segunda-feira, 30 de maio de 2011

Culto de 86 anos da JELB - 29 de maio de 2011 - pastor Alessandro Souto

 
(melhor visualizado no navegador Firefox)


Leituras bíblicas:
Salmo 103.1-11
1º Pedro 3.8-12
Mateus 7.13,14


Saudação por uma jovem



Grupo Paz Em Cristo
Canção "Jesus em tua presença"



Grupo Paz Em Cristo
Canção "Perdão dos meus pecados"



Oração por um jovem



Leitura bíblica por um jovem



Grupo Paz Em Cristo
Canção "Bom Jesus, Tu és o meu Senhor"



Leitura bíblica por um jovem



Grupo Paz Em Cristo
Canção "Vim aqui para cantar"



Sermão pastor Alessandro Souto
parte1



Sermão pastor Alessandro Souto
parte2



TEMA: “A PORTA ESTREITA DA SALVAÇÃO”

INTRODUÇÃO

         “Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela)” Mt. 7.13.
         Uma igreja bonita tem adultos e crianças, têm jovens e idosos, porque uma igreja bonita é como uma família. E o bonito numa reunião de família é que se reúnem com alegria pessoas de diversas idades. Numa festa de batizado ninguém pensa em reunir somente bebês, assim como no aniversário do vovô ou da vovó, ninguém pensa em reunir somente idosos. Reúne-se a família toda.
         Mas há momentos em que as crianças se reúnem com outras crianças, os adultos com outros adultos e os jovens com outros jovens. Esses momentos também são bonitos, importantes e necessários. Na Igreja, também, existem departamentos especiais para cada grupo. Não se trata de haver divisões na igreja, mas de haver comunhão por afinidade. E uma das mais fortes afinidades que existe é aquela da idade.
         Na igreja há o momento de reunião de todos, como nos cultos, e os momentos de reunião de grupos de afinidade, os departamentos.

PARTE I

         O departamento de jovens é um dos grupos de afinidade da igreja, ele é um departamento sempre jovem. O departamento de jovens, assim como a escola dominical, nunca fica velho, é sempre jovem. Mesmo assim, o departamento de jovens tem uma longa história na igreja luterana.
         O grupo de jovens na igreja luterana começou junto com a Reforma. E isto é uma coisa que nem eu sabia, eu descobri esta semana. Martinho Lutero idealizou uma reunião de jovens para estudo da Palavra de Deus, para que, depois da Confirmação, os jovens não deixassem de estudar a Bíblia. Mas, também havia reuniões festivas, para que os jovens se reunissem em um ambiente alegre, mas cristão. Desde então, a idéia de uma reunião de jovens sempre teve esses objetivos: estudar a Palavra de Deus e ter convivência, diversão sadia e cristã.
         Muitos casais se conheceram em reuniões ou congressos de jovens. Muitas amizades para toda a vida se fizeram no grupo de jovens. E o bonito é que muitos que participaram do grupo de jovens em sua época de juventude são avós e pais dos jovens que hoje participam das reuniões da juventude.
         Agora, muito mais importante e bonito é o fato de  que o departamento de jovens, como a igreja toda, é um grupo de companheiros de jornada, de caminhada rumo à salvação eterna.
         A JELB está completando 86 anos de fundação e ela tem sido uma grande benção na nossa igreja no Brasil. A UJPAZ tem sido uma grande benção na vida desta comunidade. Através da união juvenil, muitos jovens têm sido orientados e encorajados a viverem a sua fé e falarem dela para os outros.

PARTE II

         No texto bíblico do Evangelho Jesus nos lembra que o caminho da vida é estreito, apertado, enquanto o caminho da perdição é largo, espaçoso. Muitos são os que se perdem, isto é, os que, nesta vida, escolhem o caminho da perdição. Por essa razão, é muito importante que os jovens tenham seu grupo na igreja, para que não se sintam sozinhos na caminhada, e para que se fortaleçam ao caminharem juntos na fé.
         Jesus, ao falar dos dois caminhos, faz referência a um tema bíblico que aparece especialmente no livro de Provérbios, dedicado à instrução de jovens. Na caminhada terrena, existem dois caminhos, cada um com seu destino, cada um com seu modo de caminhar, cada um com seus companheiros de viagem.
         Há o caminho da vida e o caminho da morte. Um é o caminho da justiça, isto é, da obediência aos mandamentos de Deus. Outro é o caminho do pecado, isto é, da desobediência aos mandamentos de Deus. Um é o caminho da salvação, outro é o caminho da perdição. Num caminho, andam os justos, isto é, todos os que buscam a Deus.  No outro caminho, andam os ímpios, ou seja, todos os que desprezam a Deus.
         Não existe um terceiro caminho, só existem dois caminhos e cada um de nós caminha em apenas um dos dois: ou anda neste ou anda naquele. Em qual caminho tu estás andando, prezado irmão e irmã? Em qual caminho tu estás, estimado jovem?
         Quando somos jovens, temos de decidir as coisas mais importantes da vida. Quando jovens, decidimos a nossa profissão, o que vamos fazer praticamente a vida inteira. Quando jovens, decidimos com quem queremos viver o resto de nossa vida. Esse “poder” que os jovens têm de escolher é fonte de alegria e de angústia. A alegria da juventude é a alegria de quem é livre para escolher, para decidir, para viver. As angústias da juventude vêm do não saber o que fazer com tanto poder de escolha. Será que estou fazendo as escolhas certas?
         Cada jovem e cada pessoa tem diante de si muitas escolhas, muitas possibilidades, muitos caminhos na vida. Mas em termos espirituais, só há dois caminhos, o caminho que conduz para a vida eterna e o caminho que conduz à condenação eterna.

CONCLUSÃO

         O caminho da vida e o caminho da condenação são caminhos opostos, não se pode trilhar ambos ao mesmo tempo. Cada jovem pode escolher livremente entre vários caminhos profissionais. Cada jovem pode escolher quem vai viver ao seu lado, mas, isto não pode atrapalhar, ou fazer abandonar o caminho do Senhor, que é o caminho de uma vida na companhia do Senhor Jesus, visando (mirando) a vida eterna lá no céu. E como é triste constatar que muitos jovens ao namorar ou casar acabam se afastando do caminho de Deus.
         O grupo de jovens ou união juvenil tem o objetivo de dar oportunidade aos jovens de viverem como jovens no caminho do Senhor.
         O caminho que Deus oferece aos jovens e a todos nós é o caminho da vida e da Salvação através de Jesus. Esta porta é estreita, mas é a única que nos leva para a fonte da juventude eterna e da felicidade sem fim. Amém.


Jovens cantam "Não posso contar"



Oração por uma jovem e pastor



Grupo Paz Em Cristo
Canção "Nada poderá nos separar do amor de Deus"




3 comentários:

  1. Que culto abençoado! Que coisa linda é a juventude! Neste culto a UJPaz mostrou seu potencial! Toda a comunidade gostaria de vê-los participando assim do culto mais vezes!

    ResponderExcluir
  2. A Juventude Evangélica Luterana do Brasil, carinhosamente chamada de JELB, é a organização auxiliar mais antiga da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB). Fundada em 31 de maio de 1925, está celebrando 86 anos dedicados a missão de “Incentivar o crescimento espiritual do jovem e capacitá-lo para uma atitude cristã”.
    Tudo começou num vilarejo chamado Hartzpikade (Picada Hartz), na época pertencente ao município de Sapiranga-RS. Hoje, emancipado, Nova Hartz ainda guarda a memória de ser o local onde surgiu uma das mais antigas organizações juvenis religiosas do país: a Juventude Evangélica Luterana do Brasil (JELB). A palavra-chave desse tempo era união: formação e união das primeiras comunidades em torno de um Sínodo, o surgimento das primeiras uniões juvenis e, enfim, o sonho de união de todos os grupos de jovens em uma liga.
    Nesse tempo, só existia uma união juvenil no Rio Grande do Sul, e a dificuldade de transporte e comunicação isolava ainda mais uma juventude da outra. Com a fundação de uma Liga Juvenil Luterana no Brasil – nos moldes da liga juvenil norte-americana – esta situação poderia ser revertida através do intercâmbio, congressos e torneios esportivos. Eis um trecho da Primeira Ata Oficial da JELB em 31 de maio de 1925: “quão grande importância tal liga é para todos nós. Porque, o que por vezes não pode ser realizado por uma união juvenil, para uma Liga seria facilmente realizável.” (sic)
    A primeira diretoria eleita, a Waltherliga Brasiliens (Waltherliga Brasil), era composta por: presidente – Rev. Karl August Rupp; vice-presidente – Rev. Edmundo Neumann; secretário – Hans Maack e tesoureira – Srta. Leonora Klein. Restava apenas um detalhe: como se chamaria a liga? Sobre o nome escolhido, a ata explica: “Segundo resolução, foi dado à nova união [das ligas] o nome de ‘Waltherliga’. Isto ocorreu, primeiro, para preservar uma lembrança duradoura do nosso querido Dr. Walther, o qual por graça divina, novamente anunciou ‘Palavra e doutrina de Lutero’, clara e puramente e as colocou sobre um pedestal luzente, tornando-se assim o fundador de nosso querido Sínodo de Missouri; em segundo lugar, para com isso declarar que estamos unidos em espírito com a grande Waltherliga na América do Norte, à qual milhares de jovens pertencem e que já muita bênção proporcionou e ainda proporciona.”¹
    Os primeiros passos foram inseguros e difíceis. Mesmo assim, as uniões juvenis foram surgindo nas comunidades do Sínodo Luterano em meados do século XX. Aos poucos, cada um foi se encontrando e construindo um mesmo caminho, que se tornou distinto, inconfundível e único: a Waltherliga. No tempo da Segunda Guerra Mundial, por questões nacionalistas do Estado Novo, a nossa organização passou a denominar-se Liga Walther. No ano de 1945, a Liga Walther foi extinta, e o trabalho juvenil na IELB ficou ao cargo de uma Comissão Pró-Juventude. Em 1950, a Comissão Geral foi reorganizada em JLB – Juventude Luterana do Brasil. Mais tarde, a organização juvenil passou a se chamar JELB.
    Da Waltherliga à JELB, a entidade recebeu diferentes nomes, mas com o mesmo sentido: levar o amor de Cristo para todos, especialmente para os jovens. A JELB do novo milênio traz as marcas dessa caminhada e o mesmo espírito de união de suas origens. Dentro deste contexto, o Conselho Geral procura contribuir com ações e palavras, visando a integrar os jovens luteranos em todo o Brasil.
    Para louvar a Deus pelas bênçãos nesses 86 anos de existência o CG da JELB está sugerindo mensagem e liturgia para cultos especiais nas congregações, com o tema: “Crescendo na fé”, baseada em 2Co 10.15 “…esperamos que a fé que vocês têm possa crescer…”, versículo que é lema do Conselho Geral da JELB 2011/2012.

    ResponderExcluir
  3. Pr. Alessandro Souto1 de junho de 2011 00:29

    Olá Esequiél e demais!
    Foi um culto realmente abençoado e maravilhoso!
    Como é bom ver o jovem participando das coisas da igreja.
    Precisamos de mais apoio como o teu para que os jovens possam continuar colocando os seus dons a serviço do Reino de Deus!
    Muito obrigado pelo incentivo que tu estás dando ao trabalho com os jovens, que é fundamental para o presente e o futuro da igreja!
    Parabéns a JELB e a UJPAZ de Caxias!!!!

    ResponderExcluir

Faça seu comentário, sua sugestão ou crítica. Vamos, á luz da Bíblia, respondê-lo ou comentá-lo. Que Deus o abençoe e fale através de você!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...